top of page

Dia Nacional do Livro Didático: profissionais reforçam a importância da leitura na infância


Na infância, o cérebro apresenta enorme capacidade de aprendizado e assimila todas as informações, conhecimento e sensações. É neste período que as habilidades, aptidões e competências vão se desenvolvendo. Com isso, o estímulo à leitura para as crianças incentiva a imaginação e estimula a criatividade, sendo essencial por parte das escolas impulsionar este hábito.


No Colégio Salesiano Recife, a partir dos dois anos, ou seja, na educação infantil, o aluno já tem acesso aos livros didáticos. "No primeiro momento, os livros são mais visuais, mas ao decorrer das séries já são implementados textos curtos e paradidáticos, com o objetivo de explorar temas de conhecimento humano e auxiliar no processo de alfabetização”, explica Maria Tamyres, responsável pela sala de leitura da instituição.


Para Regiane Melo, coordenadora dos anos iniciais do Ensino Fundamental do Colégio Salesiano Recife, este é um hábito que deve ser incentivado desde cedo. “A leitura de livros didáticos é imprescindível para as crianças que estão aprendendo a ler, pois proporciona o desenvolvimento da compreensão de textos, enriquecimento vocabular, estímulo à criatividade e imaginação, concentração, além de contribuir para a formação do pensamento reflexivo e do senso crítico”, afirma.


No Salesiano, os livros didáticos são distribuídos no plano pedagógico de acordo com o currículo escolar estabelecido pela instituição, seguindo diretrizes e regulamentações educacionais. “Eles são selecionados com base nos objetivos de aprendizagem e nas habilidades a serem desenvolvidas pelos alunos em cada etapa do ensino”, explica Regiane.

Incentivo à leitura em casa.


Incentivo à leitura em casa




Além do estímulo nas escolas, o hábito de leitura vai se formando também dentro de casa, criando um ambiente propício para a leitura e disponibilizando livros adequados à idade e ao gosto da criança. “Além disso, os pais podem dar o exemplo mostrando interesse pela leitura, participando ativamente do processo, valorizando a prática e compartilhando momentos em família”, sugere a coordenadora. Outra dica é promover atividades lúdicas, como contação de histórias, jogos educativos e visitas a bibliotecas.


Regiane complementa que, segundo estudos em neurociência, é recomendado buscar equilíbrio entre a leitura digital e a leitura física. A digital oferece benefícios como acesso a uma variedade de materiais, facilidade de transporte e recursos interativos. No entanto, a leitura física possui vantagens como a sensação tátil do livro, a possibilidade de marcar páginas e a menor exposição à luz azul dos dispositivos eletrônicos, que podem afetar o sono e a saúde ocular.



Fonte: Assessoria/Multi


18 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page