top of page

Férias: descanso permite que o cérebro se recupere da rotina escolar e promova melhor retenção do conhecimento


O mês de férias é um dos mais esperados para a criançada descansar, brincar e renovar as energias. E essa pausa é de extrema importância para o bom desempenho e crescimento dos alunos, que voltam mais dispostos e revigorados para o ano letivo que se inicia em fevereiro.


De acordo com a neurocientista e coordenadora do Ensino Fundamental I do Colégio Salesiano Recife, Regiane Melo, esse período permite que o cérebro descanse e se recupere do estresse e das demandas da rotina escolar. “Durante as férias, o cérebro tem a oportunidade de consolidar e organizar as informações aprendidas, promovendo uma melhor retenção de conhecimento a longo prazo”, afirma. Com mais tempo para o lazer, a criança também desenvolve a memória, a concentração e a socialização.


Para os pais, ficam alguns desafios sobre como organizar a rotina dos pequenos, mas a neurocientista reforça a importância do descanso e sugere brincadeiras e viagens. “As brincadeiras ao ar livre podem ser incluídas para promover a atividade física, que é benéfica para o desenvolvimento cognitivo e emocional das crianças. As viagens também têm um impacto positivo, pois proporcionam novas experiências e estímulos sensoriais que

auxiliam no desenvolvimento do cérebro”, detalha.


Atividades recreativas também devem ser incentivadas dentro de casa e trazem diversos benefícios para o desenvolvimento saudável, cognitivo e criativo da criança. “Desenhar, pintar, construir algo, brincar de jogos de memória, quebra-cabeças e atividades que estimulem a resolução de problemas são exemplos excelentes”, reforça Regiane.


O uso de telas e sono


O controle do uso de telas é outra preocupação dos pais no período. A neurociência explica que é importante estabelecer limites de tempo e garantir que as atividades realizadas com celulares, tabletes e televisão sejam adequadas para a faixa etária da criança. “A exposição excessiva às telas pode prejudicar o desenvolvimento cerebral e interferir no sono, portanto, é necessário equilibrar o tempo de utilização desses dispositivos com outras atividades como leitura, jogos ao ar livre e interação social”, recomenda.


Além das telas, a falta da rotina escolar nas férias funciona como estimulante para desregularizar o repouso. Por isso, para controlar os horários das crianças, os pais devem manter uma rotina regular e estabelecer horários consistentes para dormir e acordar. Além disso, Regiane indica deixar o ambiente confortável, com uma temperatura adequada e sem estímulos que possam interferir no descanso e evitar o uso de telas antes de dormir, pois a luz azul emitida pode interferir na produção de melatonina, prejudicando o sono.


Fonte: Assessoria/Multi

131 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page